domingo, 5 de dezembro de 2010

A virada passada foi UP!

"Menina, mas como esse ano passou rápido... já estamos em dezembro!". Eu que o diga! Passaram-se 11 meses e só agora resolvi botar a mão na massa e mostrar para vocês como foi o meu último reveillon. E foi incrível!!
Talvez não tenha trabalhado nesse vídeo antes pois não é fácil a missão de fazer quem não estava lá entender a energia vivida pelas quase 15 mil pessoas que compartilharam essa festa linda. Mesmo assim, segue o vídeo!

Sem mais... espero que esse seja o pontapé de vontade que te falta para passar essa próxima virada de um jeito mais que especial. Passem para 2011 DE branco, não EM branco!

Muitos beijos!

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Carna Rio 2010

Ah! Se eu soubesse antes da magia dos blocos de rua da cidade maravilhosa.. não perderia meu tempo ($$) preocupando-me em passar o carnaval na Bahia!

Para quem achava, como eu, que o carnaval no Rio se resume na Sapucaí, fica aqui a prova de que estávamos errados. O Rio, aqui do ladinho de São Paulo - quando tiver o trem-bala, então, vamos ser praticamente um! - oferece um dos melhores carnavais do Brasil. Para não dizer o melhor. Salvador é grande, é lindo, é axé. Amo também. Mas no Rio se chega rapidinho de carro e o carnaval de rua não precisa se abadá. Pelo menos por enquanto.

Ficou na memória. E a memória está assim, como o vídeo, em flashes dos grandes momentos.

Foi demais. Descobri mais uma das coisas mil que a cidade maravilhosa nos oferece.

E eu ofereço à vocês. O vídeo.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Family Zoo Electric.




O que se espera de um festival chamado Electric Zoo? Aliás, o que pode se esperar de um festival eletrônico em Nova York - uma das maiores (em todos os sentidos) cidades do mundo?

Eu não tinha idéia. Mas de uma coisa eu tinha certeza: com os amigos que eu estava, a diversão estaria garantida. Estava passando verão do hemisfério norte no Canadá, e mais uma vez a sorte aprontou comigo. Era um feriado prolongado que eu precisava viajar. Meu namorado foi para uma despedida de solteiro em Amsterdam e eu precisaria de um lugar para me divertir e nem parar para pensar o que ele estava fazendo lá. Vi uns pacotes baratinhos para Cuba, mas não tinha ninguém pra me acompanhar. Amo minha própria companhia, mas estava vivendo uma fase saturada de ficar sozinha - provavelmente porque sempre bate uma solidão quando se está morando num país diferente do seu. Vancouver era uma outra opcão, pois tenho uma amiga morando lá, mas atravessar o Canadá de ponta a ponta é mais complicado que se imagina. Mas to the rescue, here I am nesse mesmo fim-de-semana o Ru e a Ana estariam lá, indo para esse festival. Não podia pedir por mais, mas de brinde também estava em NY a Bru Abbud - então nem pensei duas vezes. Marquei meu busão. Isso mesmo! De Toronto à NY são doze horas de ônibus, e se comprar antecipado fica por só 45 dólares o trecho. Maravilha!

E olha que nem sou muito fã de NY. Mas dessa vez não dei de turistóide, não fui ver a estátua da liberdade ou a Times Square. E foi a vez que mais gostei da cidade. Almoço no Soho, after na Union Square. E o festival.

A resposta para o primeiro parágrafo eu deixo vocês adivinharem. Dá uma olhadinha nesse vídeo e me diga você: valeu a pena? Será que a gente se divertiu? O vídeo tá um pouco mais longo que os outros, mas vale a pena. Eu, pelo menos, fico babando de vontade de ir de novo o ano que vem. Mas, até lá, vamos esperando que outros virão.

ViajeEmVídeo em NYC!

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Depeche Mode - Toronto - July 2009

Demorei, mas voltei à ativa! Ok, admito que o projeto Viaje Em Vídeo está meio paralisado. A verdade é que não tenho tido muito mais o que mostrar, estou mais uma vez em Toronto e já fiz um vídeo sobre o inverno aqui. Posso fazer um sobre o verão, mas só sob solicitação. Se alguém me pedir, eu faço! Vai saber se tem alguém ainda lendo esse blog! Sem drama, claro, eu entendo que a internet é um mundo gigante e as pessoas tem mais o que fazer...!

Mas esse não deu para segurar. Depeche Mode foi uma experiência incrível, e improvisei um vídeo com as filmagens tremidas que fiz enquanto dançava no show.

Se eu disser que era uma big fã do Depeche Mode antes desse show, vou estar mentindo. Na verdade não lembrava nem de ter ouvido o nome dessa banda, e só fixei depois que vi a performance deles no palco. Que performance! Incrível! E a melhor parte é descobrir, no meio do espetáculo, que eles tocam uma das minhas músicas favoritas - Enjoy the Silent (aquela que nunca pude procurar na net pois não sabia o artista) e outros hits dos anos 90, como Strange Girl. Demais!
E mesmo se não tivesse reconhecido nenhuma das música no show, sairia de lá como fã da banda. A energia contagiante do palco à platéia, combinado com as imagens do telão atrás da banda me fizeram emocionar e me divertir muito.

Amei. Recomendo. Espero que gostem!

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Jardins de Bagatelle - Paris

Enquanto estou um pouco ocupada (escrevendo meu livro e trabalhando com whatever para pagar minhas contas), posto vídeos que tenho aqui do passado, prontos.
Esse foi um projeto-desafio que fiz durante o Smirnoff Ten.

Paris. Nos enviaram para checar essa festa em Jardins de Bagatelle, um restaurante lindo, bem distante do centro, onde eventualmente rolam algumas festas especiais. E o nome dessa festa foi "Institute of Happiness" - genial, né?
"Institute of Happiness' é uma organização internacional feita para promover a diversão no mundo" diz o promoter loirão do vídeo. Diversão garantida, com direito a algodão-doce. Kenya West também foi conferir e apresentou a banda que sacudiu a noite.

Gosto muito desse vídeo. Esse é meu do ínicio ao fim: fiz toda a filmagem (por isso não apareço em câmera) e edição. Espero que gostem!

terça-feira, 7 de abril de 2009

Amsterdam Nightlife

"Eu sou Amsterdam"! Essa é a tradução do 'slogan' da cidade - pelo menos enquanto eu estava lá, em abril de 2008.

Já faz um ano. Como a vida passa rápido, né? Por isso que o meu 'lema' é curtir ao máximo o tempo, que não pára. E de novo voltamos ao tema desse post: Amsterdam. A capital da Holanda e dos Países Baixos é sinônimo de diversão legal. Drogas naturais como a maconha e o cogumelo são permitidas por lei e vendidas nas mais diversas lojas com direito à exposição na virtine.
Mas acreditem: não foi por (só) isso que Amsterdam se tornou uma das minhas cidades favoritas no mundo. Claro que o marketing turístico da cidade acaba sendo a liberalização das drogas e da prostituição no "Distrito da Luz Vermelha" (Red Light District), onde as garotas de programa também são "vitrinadas" - dançam em frente à parede de vidro do quarto de trabalho delas, que dá para a rua. Calma. Quando um cliente é atraído pelo produto (sem discriminação, mas ela está sim vendendo o corpo), as cortinas são fechadas e o sexo é implícito só para as quatro paredes.
Enfim. Amsterdam não é só isso MESMO.
A vida noturna é incrível, há mais trânsito de bicicletas do que de automóveis poluentes, as pessoas são super agradáveis e o clima é de cidade pequena que dobra de gente com o turistas - que também fortificam a diversão! Eu adoro cidades turísticas. Quem vai, está de férias e quer diversão. Quem é de lá, vive em torno do turismo - isso é, na função de providenciar diversão aos que sustentam a economia da cidade.
Esse vídeo eu fiz quando estava lá, junto com o Smirnoff Ten. Dessa vez não apareço muito, mas fiz 100% do trabalho atrás das câmeras. Da filmagem à edição, posso dizer que sou a diretora do projeto. Que honra! Lembrando que o objetivo do Smirnoff Ten era mostrar a vida noturna local.

Espero que gostem. E críticas, como sempre, são super bem vindas!

sábado, 21 de março de 2009

Foragida do Verão Brasileiro - O Inverno Canadense

Eu sou da praia. Na minha religião, meu Deus é o Sol. Amo ficar horas deitada, tostando, deixando a pele da cor do pecado. Quero um dia poder viver só no verão: morar de novembro à abril no Brasil, e de maio à outubro na Europa ou em algum lugar da América do Norte. Mas, mesmo assim, deixei o nosso país em plena ressaca do carnaval e subi em direção ao polo norte - calma, não cheguei tão longe. O destino foi Toronto, no Canadá, que no inverno chega a atingir temperaturas baixíssimas, negativíssimas. -30ºC. MENOS 30 graus Celsious. 30 graus ABAIXO DE ZERO! Em março a temperatura começa a aumentar um pouco, e quando atinge 10º positivos os canadenses ficam felizes da vida e saem de regata e bermuda pra comemorar.
Eu não sabia se meus casacos mais grossos seriam o suficiente. E admito que me bateu um certo pânico quando meu voo pousou no Pearson Airport de Toronto e o capitão anunciou: "-Welcome to Toronto. The weather is a little chilli today. Minus 30 degrees celsious". Perguntei para o senhor do meu lado: "Did he say 'thirty' or 'thirteen'?". E ele me confirmou o que eu esperava mas não queria acreditar: menos trinta graus celsious. Oh my God.
Não foi fácil andar na rua, as extremidades do meu corpo anestesiadas e a ponto de perder os sentidos. Mesmo assim, fiz o que pude para apresentar um pouco da cidade para vocês. Toronto é uma das cidades grandes eu mais gosto do mundo. E tem seu charme especial no inverno: patinação no gelo, hockey ao ar livre, aquecedores de última geração em todos estabelecimentos. E a neve, claro. A cidade inteira branquinha, os narizes todos vermelhinhos. Gostei. Mas assim que voltei para o Brasil, fui para a piscina reestabelecer minha relação com o Sol. Do jeito que tem que ser: quente.